by @podecriticar, Capa

3 filmes para você repensar a rota

Oie! Oficialmente entramos no segundo semestre de 2020 e muuuita coisa já aconteceu desde então, muita coisa mudou, e com isso posso dizer, com 99% de certeza, que de uma hora para a outra nossas vidas viraram de ponta cabeça!

Assim, a temática proposta para esse mês é: o replanejamento. Se vocês, assim como eu, são as loucas do Planner, provavelmente começaram o ano de 2020 com mil sonhos, metas… daí veio a realidade e uma chuva de mudanças, e nada mais humano do que se frustrar com tudo isso! A sensação é que o ano já acabou antes de ao menos começar, mas a verdade é que somente agora chegamos na metade da montanha-russa chamada “2020”, e o que fazer com esse “copo meio cheio”?, (emprestei o termo do texto desse mês da Julia Hueb, pois são posts muito conectados hehe). Essa é a hora de respirar fundo, e reorganizar suas ideias, projetos, seja no Planner, na caderneta, no post-it…  Tá tudo bem se você está se sentindo perdida com essa mudança de rota, e uma das várias fontes de inspiração, suscitando reflexões, são os filmes!

Reuni aqui então, três filmes que abordam a temática da mudança de planos, de modo de vida, que além de serem leves e divertidos (sim, pois de dramático no momento já basta o mundo a nossa volta rs) propõem reflexões sobre: fases da vida, relacionamentos, amizades, e os diferentes caminhos a se tomar. Mesmo se tratando de ficção, histórias nos ajudam a visualizar a vida por outros olhos e perspectivas, para então podermos criar nossas próprias ideias adaptadas a nossa realidade! Vamos lá:

  • Fora de Série (Booksmart) – 2019 // Disponível em: Telecineplay

Categoria: Comédia/ Drama Teen

Sinopse: Duas grandes amigas conhecidas por serem os maiores prodígios da escola estão prestes a terminar o ensino médio. Faltando poucos dias para o grande momento, elas percebem que estão arrependidas por terem estudado tanto e se divertido tão pouco. Determinadas a não passarem por todo esse tempo sem nenhuma diversão, elas decidem correr atrás dos 4 anos perdidos em apenas uma noite.

“Booksmart” é aquele filme com uma pegada adolescente, mas que deve ser visto em todas as idades! Além de divertido, é um marco entre as obras sobre adolescência, pois foca em uma amizade feminina sem competitividade, e, ainda, aborda assuntos tabus de maneira divertida (muitos consideram que “Booksmart” é o “Superbad” versão feminista.) O filme conta a história de Amy e Molly, alunas exemplares que sempre acharam que só existia um caminho possível: focar 100% nos estudos para ter um futuro brilhante. E é somente no último dia do Ensino Médio que um “balde de água fria” cai sobre elas, ao descobrirem que seus colegas, diferentemente delas, não tiveram que abrir mão de suas vidas pessoais para atingirem seus objetivos. Outro ponto muito positivo do filme é esse: mostrar que há mais para além dos estereótipos, destacando, assim, como essa visão unilateral da vida é ultrapassada, que jamais conheceremos o outro só por meio de aparências.

Por fim, “Booksmart” é quase uma ode à amizade, à juventude; para além da diversão, destaca a importância de viver novas experiências, de tomar novos caminhos. Ainda, de maneira leve, alude à mudança de fases da vida, da agridoce sensação de sair da zona de conforto e enfrentar o desconhecido. Aquele tipo de filme que você termina com vontade de ligar pra bff e agradecer por tê-la em sua vida.

  • Minha Vida em Marte – 2018 // Disponível em: Telecineplay

Categoria: Drama Romance/ Comédia

Sinopse: Fernanda está casada com Tom, com quem tem uma filha de cinco anos, Joana. O casal está em meio ao desgaste causado pelo convívio por muitos anos, o que gera atritos constantes. Quem a ajuda a superar a crise é seu sócio Aníbal, parceiro inseparável durante a árdua jornada entre salvar o casamento ou pôr fim a ele.

Sabemos que o cinema brasileiro é conhecido por suas comédias, e entre um mar de comédias besteirol, e outras que fazem uso de um humor apelativo, temos aquelas que não deixam de ser leve, mas que também servem de reflexão; “Minha Vida em Marte” é uma delas. A protagonista Fernanda, que tinha expectativas de viver um relacionamento saudável, se vê aos 40 anos tendo que mudar a rota e repensar o seu futuro. Entre os pontos positivos da obra, vale destacar a importância de um filme que atinge o grande público brasileiro retratar uma mulher que se empodera para mudar de vida, possibilitando uma reflexão para outras mulheres que se veem na mesma situação.

Assim como citei sobre o filme acima, “Minha Vida em Marte” celebra a amizade e a (re)descoberta de uma vida independente, um desafio/crescimento que nos lembra que mesmo isoladas nesse momento, o cultivo da amizade, por meios online, é imprescindível para nos manter sãs). Seja com relação à vida amorosa, ao trabalho, ou qualquer outra esfera, a obra é um lembrete que muitas vezes na vida os planos têm que mudar, e para você se reerguer, não importa quão independe você seja, a jornada será muito mais leve com o apoio de quem quer te ver bem.

  • Um Senhor Estagiário (The Intern) – 2015 // Disponível em: Netflix

Categoria: Dramédia

Sinopse: Ben Whittaker é um viúvo com 70 anos que descobriu que a aposentadoria não é tudo aquilo de bom que as pessoas falam. Aproveitando uma oportunidade de voltar à ativa, ele se torna estagiário sênior de um site de moda, fundado e dirigido por Jules Ostin, com quem cria uma forte amizade.

As definições de coração quentinho foram atualizadas! Ben é um senhor de 70 anos que resolve participar de um estágio sênior e passa a trabalhar com jovens na casa dos 20 anos. Apesar de viver uma vida confortável, o protagonista se sente perdido sem ter para onde ir todos os dias, vivendo isolado do mundo (qualquer semelhança com a atual realidade é mera coincidência) e é tomando um caminho totalmente ousado, ser estagiário aos 70, que sua vida ganha outros propósitos e novos vínculos.  Interessante notar como as diferenças entre gerações são fonte de aprendizado para ambos os lados, pois o confronto com o “novo” suscita um jeito diferente de olhar o mundo.

Uma reflexão importante que pode ser tirada desse filme é como deixamos de fazer coisas em nossa vida pelo o que os outros vão pensar, por não ser o caminho mais “comum” a ser seguido, e como uma atitude considerada pequena para outros, pode ser um grande passo capaz de mudar sua perspectiva e jeito de viver. Não importa se você se identifica mais com a Jules, ou com o Ben, nunca é tarde para mudar o rumo.

 

Espero que gostem dos filmes e se inspirem!

Ps: por mais dicas, acessem meu insta @podecriticar

Até a próxima!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.