Capa, Magnólia

Commonplace Book: O que é e como usar

Oi MagLovers,

Meu nome é Gabih Gonçalves, vocês devem ter visto minha carinha em algum IGTV da Mag falando sobre Bullet Journal e agora integro o Time de Redatoras aqui do blog para falar de estudos.

Além de trabalhar no marketing da Magnólia, tenho uma empresa de doces e esse ano resolvi voltar para sala de aula e estou entrando no 2º semestre do curso de Direito.  Cursei Publicidade em 2011 e voltar para a faculdade depois de tanto tempo e com tantas outras coisas acontecendo na minha rotina foi bem desafiador, não vamos nem entrar no mérito da pandemia que deu mais um dificultada em tudo. Tive que criar alguns processos e rotinas para equilibrar, ou pelo menos tentar, todos os pratinhos com as minhas responsabilidades.

Mas você deve estar se perguntando: “Por que você foi se meter a fazer outra faculdade depois de tanto tempo”?

Uma das minhas maiores inspirações acadêmicas é meu pai, ele é professor de história e desde que eu me entendo por gente ele sempre tinha um texto em uma mão e um marca textos em outra fazendo anotações e rabiscos sem parar, seja corrigindo trabalhos de alunos ou estudando pros diversos cursos e especializações que ele fez ao longo da vida.  Ele sempre incentivou meu lado curioso e interessado em tudo, eu sou aquela pessoa que passa horas lendo coisas aleatórias na wikipedia. Quando era pequena ele respondia todas as milhares de perguntas que eu fazia sobre tudo, tudo mesmo! Conversávamos sobre todos os assuntos polêmicos: política, religião, futebol, este último era um pouco caloroso visto que eu sou botafoguense e ele flamenguista. E foi justamente essa vontade de aprender, entender como o mundo funciona e conseguir um dia explicar tudo isso para os meus filhos que me trouxe de volta pra faculdade.

Por mais que essa seja minha segunda graduação e eu já tenha passado por tudo isso antes, o meu primeiro semestre foi bem difícil. São milhares de textos, resenhas, resumos para entregar, prova para estudar e sempre tem sugestões de leituras extracurriculares. E eu coloquei na cabeça que ia mergulhar de cabeça no universo acadêmico, queria saber o máximo possível daqueles autores todos e suas teses.  Mas como organizar todos esses conhecimentos que não necessariamente cairão em provas, mas que eu quero deixar registrado? Foi aí que eu descobri, através de um post da Thais Godinho, o Commonplace Book.

O QUE É O COMMONPLACE BOOK

O commonplace book é um lugar que você agrupa todo o seu conhecimento. Neste espaço que pode ser físico como um caderno ou fichário, ou digital você vai mantendo o registro daquilo que tem estudado, lido e aprendido. Você pode ter um único lugar para anotar sobre todos os temas e assuntos que te interessam ou ter um commonplace para cada tema.

Eu uso um caderno, porque acredito que a anotação faz com que você absorva melhor o conteúdo, mas nada impede que você use editores de texto ou aplicativos para criar o seu commonplace book. E no momento eu tenho um para os textos da faculdade e outro para os assuntos de Marketing.

O QUE ANOTAR NO SEU COMMONPLACE BOOK

No meu commonplace de Direito eu anoto uma espécie de ficha técnica dos autores que estudo com nome, data de nascimento, principais pensamentos e obras e no de Marketing uso para fazer anotações de cursos, possíveis conteúdos que acho interessantes e estratégias que pretendo apresentar pros meus diretores.

O importante é deixar tudo o que você quer registrado, dessa forma você consegue ir acompanhando sua evolução e seu aprendizado ao longo dos anos. Acredito que o meu será bem útil quando estiver escrevendo o meu TCC, o meu plano é ir anotando todos os autores citados na aula e referenciados no mundo jurídico.

Mas o commonplace não precisa ter toda essa formalidade, você pode usar para fazer anotações de livros que está lendo, de vídeos que assiste, de ideias que vão surgindo, dá pra usar para os cursos online que você aproveitou para fazer nessa quarentena.

Todo e qualquer conhecimento que você adquirir vai pro commonplace book.

QUAL A DIFERENÇA DO COMMONPLACE BOOK E DO BULLET JOURNAL?

Mas pera aí, um caderno para registros é um bullet journal. Certo?

À primeira vista os dois podem se confundir um pouco, mas o Bujo te ajuda na organização da sua rotina, a registrar as tarefas e áreas que você quer acompanhar. Ele tem como foco a produtividade e o planejamento. E geralmente você usa 1 por ano. Já o commonplace é o local onde você faz as anotações de assuntos que você estuda ou quer estudar e você pode ir usando o mesmo caderno ao longo da vida.

PORQUE TER UM COMMONPLACE BOOK

Como eu disse lá em cima, eu sempre me interessei por diversos tipos de autores, lia muitas coisas, mas aquele conhecimento se perdia e eu não me aprofundava em nada. Acaba que a gente só anota quando é para estudar e fazer prova, mas eu não queria que todos aqueles insights se perdessem e essa é a mágica do commonplace.

Ter tudo em um local só facilita em muito quando você quer tirar uma dúvida ou para quando precisa fazer uma pesquisa mais extensa (alô artigos e dissertações).

Você já conhecia esse método? Se você se inspirou a montar o seu, me mostra lá no Instagram marcando o @magpapelaria que eu vou adorar ver.

Um beijo e até mês que vem,

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.