Capa, Negócios

2020, um ano para esquecer?

Muitos tem falado que 2020 será um ano perdido, que muitas metas traçadas foram por água abaixo e que não veem a hora de 2021 chegar para começar de novo. Quantas pessoas e empresas já engataram apenas o modo sobrevivência para esperar esse caos passar e começar a enxergar vida do outro lado.

Realmente, falar de metas para 2020 não é nada fácil, pois nem o mais pessimista de todos conseguiria prever um cenário tão desafiador. A vontade que dá mesmo é de sentar-se, esperar e colocar nossos objetivos em prática apenas quando as incertezas tiverem passado e a vida voltar mais próxima do que era antes da pandemia.

Para quem ainda não me conhece, meu nome é Igor Vendas (sim, tenho Vendas no sobrenome), sou Sócio e Diretor Comercial da Magnólia e toda a minha carreira lidei com desdobramento de metas, indicadores, KPIs e como estruturar plano de ação para atingir cada meta.

E aproveito esse mês de julho para dividir com vocês algumas ideias sobre metas de 2020. Será que devemos esquecer esse ano e começar a planejar 2021?

 

Julho começou, ainda temos 6 meses pele frente, será que tudo está perdido?

Bem, não quero romantizar a pandemia e dizer que nas maiores dificuldades é que surgem as grandes oportunidades, pois acho que isso é minimizar o problema e não entender que cada um está passando por essa situação da sua maneira, com os seus medos e inseguranças.

Também acredito que não se trata de oportunidade, e sim de um momento de reflexão, de colocar a cabeça no lugar e mesmo com todas as incertezas traçar metas e objetivos que sejam alcançáveis. O pior cenário é não enxergar futuro algum, ao invés de enxergar um futuro possível.

Mas o que fazer se todo o planejamento do início do ano já está perdido?

É hora de replanejar. Se as metas do início do ano já estão perdidas, precisamos entender como está o cenário atual, entender a própria realidade, quais passos poderão ser dados e traçar novas metas.

O segundo semestre ainda está muito desafiador, o mercado está inseguro, as pessoas estão inseguras e a saúde da nossa comunidade está em jogo, então não podemos descartar tudo isso e achar que nada está acontecendo.

Pelo contrário, temos que considerar todos esses fatores para traçar novas metas realistas e que nos façam caminhar positivamente rumo ao objetivo desejado.

Por isso quero compartilhar com vocês um pouco do que fizemos e estamos fazendo aqui na Magnólia para quem sabe ajudá-los com uma pitada de inspiração.

Quais eram nossas metas para 2020?

Se alguém me perguntasse em janeiro de 2020 como seria o ano da Magnólia eu responderia com apenas uma palavra: ESPETACULAR! O nosso planejamento estava impecável, com diversos projetos bem engatilhados, lançamentos prontos para serem executados, franqueados e equipes engajadas, bons resultados de faturamento e uma expectativa de expansão acima da meta projetada.

Para terem uma ideia, em janeiro nós estávamos com 40 unidades abertas e uma meta de fechar o ano com 65 unidades. Seria o recorde de abertura em um ano.

Em março, nós já estávamos com 15 novos contratos para serem abertos até maio, junho provavelmente já estaríamos próximo de 60 unidades e já havia uma conversa de aumentar a meta para 80 unidades até dezembro. E quer saber? Provavelmente bateríamos a meta e em um ano saltaríamos de 40 para 80 unidades! Lindo, não é mesmo?

Pois é, mas em março, exatamente no dia 16, colocamos todo o nosso time em homeoffice e nas próximas duas semanas vivemos um caos atrás do outro vendo todas as nossas lojas fecharem, todos os contratos já fechados serem renegociados com novos prazos de abertura e percebemos que aquela nova meta de 80 seria praticamente inalcançável e mesmo aquela de 65 já estava muito comprometida.

A meta de 2020 já estava perdida, e agora?

A partir disso traçamos 2 grandes metas e que nos moveu nos últimos 3 meses: Ajudar os franqueados a manterem suas unidades, dando as orientações corretas, negociando com shopping, negociando com fornecedores, prorrogando boletos, ajudando com novos prazos e entendendo caso a caso quem estava com mais dificuldade para tratar individualmente.

Com isso, das 42 unidades abertas, encerramos apenas 1 (que já estava previsto até mesmo antes da pandemia) e estamos trabalhando no repasse de outras 4 que estão bem encaminhadas.

A segunda grande meta foi que o nossos franqueados e vendedores precisavam ter um novo canal de vendas para diminuir os prejuízos da loja fechada. Com isso implementamos em tempo recorde o MagDelivery, com regras claras, sistemas dedicados e treinamento especializado para que toda a rede pudesse trabalhar e vender com modelo de entregas.

Além disso, lançamos a nossa loja online loja.magpapelaria.com.br onde os vendedores de todo Brasil podem vender através de um cupom exclusivo e que permitem o ganho de comissão naquela venda.

Esses dois canais de venda já estão no ar e sabemos que temos muito o que aprender com essas novas ferramentas digitais, porém acreditamos que cada vez mais as lojas físicas estarão integradas ao mundo digital e estamos muito confiantes na jornada que estamos construindo.

E o que vem pela frente nesse segundo semestre de 2020?

Não temos histórico de venda e de nenhum indicador que possa nos mostrar o caminho desse segundo semestre para traçar metas plausíveis até o fim do ano. Mas ao invés de traçar metas fechadas para dezembro, estamos traçando metas que possam ser avaliadas e redimensionadas no curto prazo.

A nossa avaliação é mensal e muitas vezes até semanal. As metas de venda de julho, serão baseadas nos resultados de junho. Também já estamos projetando as metas de agosto, mas só serão validadas depois que julho acabar. Precisamos aprender a trabalhar no curtíssimo prazo mas não podemos ficar sem objetivos.

Em relação as novas lojas, nossa meta é fechar o ano com 62 unidades. Conseguimos replanejar 100% dos contratos já fechados e todos já tem novas datas de abertura. Além disso, estamos conseguindo captar novos leads que estão acompanhando a nossa jornada e confiando no nosso trabalho. Uma hora isso tudo vai passar e eles já querem estar com a gente prontos para caminharmos juntos.

Também retomamos os projetos de lançamento, em breve teremos novas coleções, novas categorias de produtos e um time extremamente qualificado para colocar tudo isso em prática.

E como posso levar isso para minha vida pessoal?

Quem me conhece sabe o quanto sou otimista e positivista, então sempre acredito que no fim as coisas darão certo. Por isso a dica que eu dou é, não deixe de planejar. Mesmo que seja no curto prazo, mesmo que seja no desenvolvimento de um novo hábito simples, mas trace metas e faça desse atingimento uma conquista que deva ser comemorada.

Comece organizando a sua agenda, tenha compromissos e horários bem definidos e execute aquilo que programou. Mesmo que seja: “Lavar a louça as 19h”. Se colocou esse compromisso na agenda, realize e tire da frente. Quem sabe isso não vira um hábito e você tenha sempre uma pia limpa e organizada daqui em diante?

Utilize planners, blocos semanais, mensais, checklists ou o que mais você prefira para organizar a sua rotina. Te convido a conhecer alguns desses produtos na nossa loja online loja.magpapelaria.com.br.

E aqui vai uma ótima dica:

Baixe agora gratuitamente o nosso MURAL DE METAS, onde você poderá colocar no papel suas principais metas para esse segundo semestre e poderá colocar em prática o exercício de contínuo de alcançar, avaliar e replanejar a meta se for necessário. Faça dessa prática um novo hábito e celebre cada conquista.

Por último, indico que siga de perto todo o conteúdo que preparamos para esse mês de julho com muito carinho para que possa te ajudar a replanejar o seu ano e não fazer de 2020 um ano perdido.

Um abraço e que todos fiquem bem,

Igor Vendas

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.