Capa, Magnólia

Volta às Aulas: Marcadores de texto

Os marcadores são um excelente aliado na hora de organizar os estudos, mas pode virar um vilão quando não é usado da forma correta.

Antes de tudo, o ideal é que você desenvolva a sua própria estratégia de estudos, usando cores que façam sentido para você e fazendo uma divisão que tenha lógica.

Para te ajudar a criar a sua estratégia, separamos três dicas essenciais:

1- Cores e associações
A primeira dica que separamos é etiquetar seus marcadores com funções, fazendo com que a associação fique fácil.
Você pode colocar, por exemplo, a cor amarela para tópicos que precisam ser revisados, a cor azul para palavras-chave, e a cor laranja para assuntos que você não foi tão bem nas últimas provas.

2- Não marque tudo
Um erro comum no momento dos estudos é achar que tudo é importante e marcar todo o texto, mas isso faz com que não priorizemos assuntos ou tópicos, o que acaba não ajudando.

3- Tudo que for marcado, tem que ser memorizado
Essa dica complementa a anterior. Tenha em mente que tudo que você marcou no seu material é para ser memorizado (e por isso, está em destaque). Foque em palavras-chave que te façam relembrar o resto do conteúdo e evite marcar repetidamente tópicos que falam sobre o mesmo assunto.

Além de serem aliados para os estudos, os marcadores também são ótimas ferramentas para dar uma corzinha a mais do seu cotidiano.
Caso você esteja começando a se aventurar no mundo do lettering, os marcadores podem te ajudar.
Claro que eles não substituem as brush pens, mas garantimos que é possível brincar com eles.
Também servem de tinta para carimbos pequenos e até para pintar aqueles livros de colorir ou desenhos.

Agora que você já sabe como utilizar os marcadores, que tal começar a organizar e colorir seu cotidiano em papel?

Com amor,
Mag

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.