by @podecriticar

5 filmes para assistir nas férias

As férias estão quase acabando e chegou o momento ideal para aproveitar esses últimos dias de descanso.
Mesmo que o mês da consciência negra seja só em novembro, eu Laura Hueb do @podecriticar, e a Mag acreditamos que essa é uma pauta que deve ser tratada e celebrada o ano todo!

Para compor essa lista de filmes escolhi filmes dirigidos por mulheres negras, minoria absoluta no cenário cinematográfico como em tantos outros, e também filmes menos comentados dirigidos por diretores negros. Abaixo cito os motivos para assistir a cada um destes filmes!

Vamos à lista!

A Lenda de Candyman (2021)/ gênero: terror; suspense.

Onde assistir: online.

Sinopse: Em A Lenda de Candyman, em um bairro pobre de Chicago, a lenda de um espírito assassino conhecido como Candyman (Tony Todd) assolou a população anos atrás, aterrorizando os moradores do complexo habitacional de Cabini Green. Agora, o local foi renovado e é lar de cidadãos de alta classe. O artista visual Anthony McCoy (Yahya Abdul-Mateen III) e sua namorada, diretora da galeria, Brianna Cartwright (Teyona Parris), se mudam para Cabrini, onde Anthony encontra uma nova fonte de inspiração. Mas quando o espírito retorna, os novos habitantes também serão obrigados a enfrentar a ira de Candyman.

Porque assistir: filme deste ano, dirigido por uma mulher negra, Nia DaCosta, e roteirizado pelo renomado diretor, também negro, Jordan Peele. O filme, apesar de ser categorizado como “terror”, perpassa muito pelo suspense e o drama, carregando uma forte carga de crítica social, de denúncia de racismo através do simbólico do terror; aqui, é a realidade que assusta.

A 13° emenda (2016)/ gênero: documentário.

Onde assistir: Netflix.

Sinopse: Documentário que discute a décima terceira emenda à Constituição dos Estados Unidos – “Não haverá, nos Estados Unidos ou em qualquer lugar sujeito a sua jurisdição, nem escravidão, nem trabalhos forçados, salvo como punição de um crime pelo qual o réu tenha sido devidamente condenado” – e seu terrível impacto na vida dos afro-americanos.

Porque assistir: este é um renomado filme documentário da diretora negra Ava DuVernay. Esta é uma obra denúncia que retrata o massacrante sistema penitenciário americano, uma produção necessária e revoltante.

Atlantique (2019)/ gênero: Drama; suspense; fantasia; romance.

Onde assistir: Netflix.

Sinopse: Ada é uma menina de 17 anos apaixonada por Souleimane, um jovem pedreiro que está trabalhando na construção de um prédio futurista à beira mar no subúrbio de Dakar, no Senegal. O único problema é que ela foi prometida para outro homem. Quando, certa noite, os trabalhadores desaparecem no mar, seus espíritos retornam possuindo o corpo de suas namoradas para buscar justiça.

Porque assistir: esta é uma profunda obra de ficção sobre a realidade da imigração, da diretora negra Mati Diop. O filme faz uso da simbologia do místico para abordar suas problemáticas, sendo então uma obra de fantasia que ao mesmo tempo é muito real. O romance e o fantástico aqui mostram uma delicadeza sem igual do olhar de direção.

Se a Rua Beale falasse (2018)/ gênero: romance; drama.

Onde assistir: Prime video:

Sinopse: Se a Rua Beale Falasse mostra a história de Tish (Kiki Layne), uma grávida do Harlem que luta para livrar seu marido de uma acusação criminal injusta e de subtextos racistas. Com o objetivo de tê-lo em casa para o nascimento do bebê, ela irá fazer tudo que estiver em seu alcance.

Porque assistir: este filme é de uma delicadeza ímpar, que retrata um amor tão bonito, tão sincero, mesmo em meio a um cenário de tanta injustiça racial. A trilha sonora, melódica, dá ainda mais beleza a uma trama profunda que denuncia o racismo em uma sociedade tão injusta. Aqui, romance, pureza, contrastam com a sujeira do sistema penitenciário.

M8 – quando a morte socorre a vida (2019)/ gênero: suspense; drama.

Onde assistir: Netflix.

Sinopse: Em M8 – Quando a Morte Socorre a Vida, Maurício (Juan Paiva) acabou de ingressar na renomada Universidade Federal de Medicina. Na sua primeira aula de anatomia ele conhece M8, o cadáver que servirá de estudo para ele e os amigos. Durante o semestre, o mistério da identidade do corpo só poderá ser solucionado depois que ele enfrentar suas próprias angústias.

Porque assistir: este é um filme nacional, portanto retrata o racismo de nosso próprio país. Um filme que trabalha o místico na religião, mas também retrata o cotidiano de uma família que luta pela sobrevivência em meio a um país injusto.

Espero que tenham gostado da seleção de filmes e que cada dia mais a gente assista a mais filmes dirigidos e protagonizados por homens e mulheres negras, dando visibilidade a obras, além de representativas, incríveis,

Até o mês que vem!

Ass: Laura Hueb, @podecriticar

De volta à lista