Capa, Negócios

COMO É SER UM FRANQUEADO?

Entrevista com Thyago Pina, Franqueado Magnólia de Belém/PA

Já falei aqui no nosso blog quais as vantagens em investir em uma franquia (caso não tenha lido, clique no link) e para tornar essa experiência ainda mais próxima de quem está pensando em abrir uma franquia, trouxe um bate papo enriquecedor que tive com o Thyago Pina, nosso franqueado no Shopping Boulevard Belém/PA.

 

Ele nos conheceu na Feira de Franquias da ABF em junho de 2019 e como ele mesmo diz, foi “amor a primeira vista”. Iniciamos a negociação e em novembro do mesmo ano já estava abrindo a sua primeira unidade. O Thyago é um franqueado muito participativo e ativo na rede e sempre contribui com ideias e novas soluções para o nosso negócio.

Espero que esse bate papo possa te inspirar e saber um pouco mais como é ser um franqueado e conhecer um pouco mais da franquia Magnólia!

Igor: Thyago, qual foi a sua trajetória profissional antes de chegar na Magnólia?

Thyago: Minhas formações são em Comunicação Social: Publicidade e Propaganda e em Design: Habilitação em Projeto de Produto. E por alguns anos trabalhei como designer gráfico freelancer, desenvolvendo logos, cartões de visita, aplicativos entre outros. Mas minha maior experiência profissional foi como sócio-proprietário de uma Gráfica focada em Comunicação Visual: a SOGRA – Sociedade Gráfica. Onde atuava como administrador, designer, vendedor, impressor, o que fosse preciso para a continuidade da empresa. E com certeza foi meu período de maior aprendizado profissional.

 

Igor: E você estava procurando alguma franquia para investir? Como conheceu a Magnólia?

 

Thyago: Devido a várias razões, já me encontrava em dúvida sobre continuar com a gráfica. E cheguei a um momento em que precisaria investir mais dinheiro nela ou encerrar as atividades e investir em um novo negócio. Tenho alguns amigos que investiram em franquias, tiveram uma resposta positiva e me aconselharam a visitar a feira de franquias. Fui sem expectativas, não conhecia nada do modelo, mas fui pensando em ampliar horizontes, buscar novas ideias. Foi na feira que conheci a Magnólia.

 

Igor: Depois que conhecer a franquia, o que te levou a investir na marca?

 

Thyago: Não é brincadeira quando digo que foi amor a primeira vista, rs. Enquanto passeava pela feira um pensamento que me dominou foi de que tudo era “mais do mesmo”, pouco, ou quase nada, realmente chamava atenção como novidade, ou que visualmente prometesse se destacar em um mercado tão competitivo. Até chegar na Mag. Com um espaço totalmente diferenciado, uma preocupação com design, com a experiência e com o material disponibilizado que me atraíram imediatamente. Entrei e fui conhecendo sobre o funcionamento, o projeto do quiosque, o diferencial dos produtos, e, não vou mentir, o ótimo custo de investimento e saí maravilhado. Voltei com a certeza de que era o queria. Era o frescor de uma marca bem projetada, nova, que sabia o que estava fazendo com a oportunidade de um mercado que sempre fui fã (quando viajava/viajo sempre entrava/entro em papelarias para ver tudo) e que estava carente em minha cidade. Só me faltava mesmo uma pesquisa com olhar mais profissional do mercado, que apenas confirmou minhas suspeitas. Pra frente foi só tocar o projeto. Foi um alinhamento estrelar que fez com que tudo desse certo, rs.

 

Igor: Pode me contar um pouco como foi o início dessa jornada? Ajuda na negociação com shopping, escolha de ponto, treinamentos?

 

Thyago: Foi super tranquilo. Na época tratava sempre com o Thiago Janiques que sempre foi super receptivo, prestativo, sem nunca forçar nada. Sempre respeitou o tempo de quando eu estava fazendo minhas pesquisas locais. Quando tinha dúvidas respondia prontamente, mostrou todos as informações, tudo muito honesto, transparente e com uma paixão pelo negócio que era contagiante. Tivemos alguns probleminhas com a negociação de ponto, rs, e ficava bem visível o envolvimento e preocupação da Mag, ali representada pelo Thiago, em realmente me ajudar. No treinamento pude conhecer o resto da equipe e confirmar a energia positiva de todos, que é repassada ao negócio. A compreensão em oferecer todo o suporte ao franqueado para que ele cresça, pois com o crescimento do franqueado é que a franquia irá alcançar novos patamares. Problemas? Tiveram, claro. Mas sempre tenho em mente que a Mag é uma franquia muito nova e que em pouco tempo já chegou muito longe. Alguns tropeços fazem parte o importante é ver que estão todos preocupados em resolvê-los e melhorar cada vez mais.

Igor: Qual sua experiência geral em ser um franqueado Magnólia?

 

Thyago: Sou muito satisfeito com a Mag. Com a marca, com a equipe e com o retorno. Tudo que me foi prometido foi ou está sendo cumprido. A visão popular, e que eu compartilhava, de que franquias são “monstros feitos para ganhar dinheiro as custas do seu trabalho” foi totalmente desfeita. Hoje eu tenho outro emprego fixo e sempre brinco que esse emprego é o real trabalho e a Mag é a paixão. É onde eu vou passar meu tempo feliz, curtindo cada etapa, da pesquisa de produtos, a compra, a chegada, abertura das caixas, arrumação do quiosque e (claro!) as vendas. Ainda que eu também esteja trabalhando, muitas vezes não parece.

 

Igor: E por último, o que indica para quem está buscando investir em uma franquia?

 

Thyago: Tem três passos que acho fundamentais: 1. pesquise bem o seu mercado – conheça os concorrentes, os preços, o shopping, o público e as margens. Não adianta achar que por ser uma franquia é só pagar e abrir que vai lucrar. O sucesso é uma combinação de diversas variáveis, e você precisa conhecê-las. 2. Entenda o negócio, a franquia e o funcionamento – participe dos treinamentos, tire dúvidas, busque informações, se puder, visite o escritório, saber o que você vai ter que fazer é muito importante! Não se engane achando que você não irá trabalhar, pois exige muito trabalho e esforço. E se você não estiver disposto ao tipo de trabalho que você irá ter que enfrentar na franquia, escolha outra. 3. GOSTE e ENTENDA do que você irá vender. Seja um produto ou serviço. Se você não gostar ou entender, como irá fazer pedidos assertivos? Como irá cobrar um entendimento dos seus funcionários? Sem o seu envolvimento no processo como um todo, a tendência é que ele não consiga decolar. Seguindo esses três passos acredito que o caminho estará muito mais próximo do sucesso. Ou no mínimo de uma experiência positiva na vida!

 

Espero que essa história tenha te inspirado e caso queria saber um pouco mais sobre franquias e conhecer o nosso modelo de negócio, clique no botão abaixo e fale com nossa equipe de expansão!

 

Um abraço e que todos fiquem bem,

Igor Vendas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.